quinta-feira, 2 de setembro de 2010

memórias


Francisco,
Um dia, se tudo correr pela ordem natural, eu serei velinha, vocês grandes e a minha relação convosco não será mais de abracinhos, beijinhos e colinho. E os cheiros não serão os mesmos. E as memórias serão selectivas. (Talvez por isso os avós sejam mais doces... para matar saudades.) Mas há coisas que eu não quero nunca esquecer... Ficam aqui algumas:

- O primeiro beijo que troquei com o vosso pai
- O almoço em que anunciei que estava gravida pela primeira vez.
- A primeira vez que te olhei nos olhos Francisco
- O ambiente de amor que estava naquele quarto de hospital do dia 10 de Outubro
- Quando o teu pai me agradeceu por eu lhe ter dado um filho tão bonito
- Como adormecias no meu peito quando eras bebé
- A tua gargalhada solta e espontânea (é a melhor sensação do mundo!!!!!!)
- A forma que encontrámos de seres tu a dizer ao pai que vinha aí mais um bebé
- A cumplicidade com que me olhas
- Os teus abraços e beijos doces
- A tua resposta fácil e espontânea
- Como acordas sempre com um sorriso

Enfim, acabo de perceber que poderei escrever mais cem coisas... mas as principais estão cá. Há outras memórias que guardo com muito carinho, mas estas são aquelas que também te pertencem. Outras virão contigo e com a Mafalda e eu estou contente por estarmos cá para vive-las...

5 comentários:

Catarina Orangina disse...

ai credo, que lágrima cabrita que eu tenho aqui no olho! es um doce!!!! beijos grandes grandes grandes e bons

juliec disse...

Foi uma benção ler as tuas memórias, e perceber que são comuns no essencial, a quem é mãe e tão especiais na tua forma única de o transmitires. Obrigada por o partilhares. Um beijo

Idamamalis disse...

;)

reinas disse...

É por isso tudo...que eu te amo ...........TANTO.

Idamamalis disse...

e eu a ti! à bisca. ;)