sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Pensamentos Franciscanos

- Ouviste Francisco?
- Desculpa mãe, estava num pensamento tão profundo que não ouvi...
- A serio? Estavas a pensar em quê?
- Estava num pensamento sobre mim comigo mesmo... Mas é tão profundo que nem tenho palavras para explicar...

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Parabéns meu amor médio!



Faz hoje 10 anos que fui mãe pela primeira vez. A esta hora já estava contigo nos braços. Li bastante sobre o tema antes de nasceres, comprei livros sobre gravidez e bebés. Depois, deixei de ler. Percebi que, como por magia, tinha as respostas dentro de mim. Quando tu nasceste, senti que nasceu em mim também uma mãe. Resolvi seguir o meu instinto e até acho que nos temos safado bem!

Nunca fui uma pessoa de sonhar em ter filhos, de desejar muito que esse momento chegasse... Sabia que queria ser mãe, mas não o ansiava. Decidi ter-te porque nos fez sentido na altura, a mim e ao teu pai. Parecia ser o momento. E era. E foi! A partir do momento em que tomámos a decisão foste muito desejado Francisco! Vivi cada dia da gravidez com calma e amor. Adorei esse tempo. 

Quando te tive nos meus braços pela primeira vez, olhei bem para ti e pensei "Eu conheço este bebé! E ao mesmo tempo não conheço! Quem és tu? Como és tu?" Eras igual a mim! E eu lembrava-me da tua cara pelas minhas fotos de bebé. E foste o melhor que me aconteceu até aquele momento. E és, juntamente com a tua irmã, o melhor que me aconteceu na vida.

Percebi que teria para sempre uma fonte de amor eterno dentro de mim. E fora de mim!

És um filho e um menino muito especial meu amor. Eu sei isso. Mas mais importante ainda, tu sabes isso. Imagino que todas as mães digam o mesmo dos seus, mas tu sabes... és único! Na verdade todos somos únicos. Não há mais ninguém no mundo igual a ti! Então não percas nunca essa tua essência! 

Espero que brilhes sempre nesta e noutras vidas. Eu sei que te vais magoar, que vais cair, que vais chorar (ui... e que vais sentir tudo isto bem duro no teu coração)... Mas também sei que vais rir com vontade, vais ajudar os teus amigos sempre que consigas, vais dar a tua opinião por diferente que seja e vais festejar vitórias (muitas vitórias). E nós estaremos cá sempre para te apoiar em todos os momentos!

Obrigada por me teres escolhido como mãe. Tem sido a melhor das aventuras! Parabéns meu amor médio!


quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Pensamentos

Do alto dos seus 6 anos a Mafalda diz-me "Mãe, tira esse pensamento!" e faz os gestos como se tirasse um balão de pensamento da frente da sua testa... "E coloca outro melhor!" E faz novo gesto como se colocasse um novo pensamento. "Podes fazer isso! Por exemplo coloca um pensamento de coelhinhos felizes!"

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Sherlock Francisco



Francisco - houve muito tempo em que eu não sabia o que queria fazer na vida, mas depois descobri que era robótica. Mas mesmo por paixão! Foi no segundo ano! Comecei a dar mais matérias e falar sobre tecnologia e "PUM" percebi que era mesmo aquilo.

Eu - que bom filho! Mas sabes o que também é bom? tens uma vida inteira pela frente e pode mudar de paixões sempre que te apetecer...

Francisco - Sim! Na verdade eu também gosto de investigação e pesquisar coisas. Tenho uma parte de Sherlock Holmes dentro de mim, percebes?

sexta-feira, 16 de junho de 2017

se der medo, vai com medo ;)

Francisco - eu sei que dá um bocadinho de medo, mas eu faço como a mãe disse um dia. Mais vale dar um passo em direcção ao medo que um a onde sabemos que não nos acontece nada..


FR




Proactividade

Enquanto falava com o Francisco sobre pro-actividade a Mafalda diz-me: "foi isso que eu ensinei hoje as minhas amigas. Elas queriam que fosse eu a fazer todos os bonecos de plasticina. E eu expliquei que todos fazemos bem, cada um à sua maneira. Só temos que fazer várias vezes para praticar"

Contra bisavós, não há argumentos!

- mãe, se hoje me perguntares como foi na escola vou dizer que foi um bocadinho mau...
- Então porquê filha? O que aconteceu?
- a Carolina e a Maggie magoaram um bocadinho o meu coração... Estávamos a fazer uma casa, mas não deu certo. Elas disseram que a culpa era minha. Eu disse que não existe culpa. Mas a Carolina disse que existe! E eu expliquei: a minha mãe diz que não existe culpa e ela é muito mais velha que tu. Mas ela depois disse que a bisavó dela diz que existe!